terça-feira, 24 de abril de 2012

Musical “Hair-O encontro de gerações

Quem viu o filme:”Hair” já chega ao teatro com uma imensa expectativa e quem ainda não viu,espera ser surpreendido.Nos dois casos, as pessoas saem satisfeitas!
O musical “Hair” que encerra sua temporada em São Paulo deixa um sabor de “quero mais” em todos que curtem a história antes mesmo de terem visto o espetáculo e para aqueles que passaram a conhecer tudo através da belíssima atuação dos atores e atrizes do musical, despedem-se desse mundo encantado e tão sonhado por todos, com muita alegria e principalmente  pelo privilégio que tiveram de desfrutar e serem conquistados pela essência da vida transmitida ao longo da peça, sem pudores e com emoção à flor da pele.
A história é atemporal e conta a vida de jovens que querem apenas viver livremente, sem censura e buscarem a cada minuto a essência da vida e do ser humano, sem qualquer preconceito ou pré julgamento.
Atores e atrizes dão um show de talento, seja na atuação,no canto ou no carisma e carinho que tem com o público no decorrer da peça, que aliás, investe na quebra da famosa “ quarta parede” conhecida no meio teatral, que seria a forma de interagir com o público de uma maneira que ele também faça e sinta-se parte do enredo.
A nudez do elenco discreta mas muito comentada nos meios de comunicação é apenas uma forma que os diretores e organizadores  encontraram para expressar a liberdade e pureza, que ainda acreditamos existir em boa parte dos seres humanos habitantes dessa Terra.
“Hair” passa a ser uma experiência de vida, pois retrata o sonho de qualquer pessoa que ainda acredita que podemos ser melhores que somos nos dias atuais e podemos espalhar essa bondade e pureza de sentimentos para todos.
Felipe Lucchesi
Últimas apresentações em São Paulo
De 26 a 29 de abril, no Auditório Ibirapuera

quinta-feira, 12 de abril de 2012

Seguro desemprego

Uma das piores coisas que inventaram foi o seguro desemprego. Por conta disso em qualquer empresa agora há um acúmulo de fracassados que não trabalham corretamente para serem demitidos e ganharem "dinheiro fácil" depois.

Felipe Lucchesi