segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

É só folia no Carnaval?

Acontece apenas uma vez por ano a festa que para muitos pode ser considerada "a festa do povo" e para tantos outros, apenas mais uma festa diante de muitas comemorações e feriados inventados. Já desfilei e em 2012, resolvi acompanhar o Carnaval tendo a visão que o público pode ter.Fui ao sambódromo do Anhembi e expondo uma opinião muito otimista, gostei muito daquilo que presenciei. Carros alegóricos coloridos, cheios de luzes e criatividade. No chão, pessoas com sorriso no rosto por poderem desfrutar da passagem inesquecível na passarela do samba e enredo das escolas surpreendente.
Não querendo esconder nada, não poderia comentar apenas sobre o lado bom do Carnaval. Meses antes dos desfiles ocorrerem, os mais apaixonados pela grande festa, correram atrás dos ingressos, que este ano foi vendido por um site e pelo próprio Anhembi e outros lugares responsáveis por grandes eventos, que tiveram filas enormes de pessoas que buscavam comprar ingressos(meia entrada) que poderiam ser obtidos apenas pessoalmente e não virtualmente, como muitos esperavam.A dor de cabeça começou antes mesmo da quarta feira de cinzas, quando é possível desfrutar da desagradável "ressaca".
Já no dia do desfile, ao chegar próximo do sambódromo, era fácil ouvir as reclamações dos foliões mais fiéis do carnaval paulistano. Todos alegavam que até ano passado, ônibus gratuitos eram disponibilizados em algumas estações de metrô, facilitando a ida das pessoas a passarela do samba.Este ano não teve facilidade alguma para essas pessoas, que tiveram que enfrentar muito trânsito e ônibus que cobravam passagem e abusavam da lotação do veículo.
Chegando no Anhembi, faltava informação em relação a entrada de todos os setores. Nem os camarotes escaparam dessa, prova de que pagar caro não é garantia nenhuma de qualidade.
Já dentro do sambódromo, depois de muito andar para achar a entrada correta, era possível notar que faltava policiamento para tantos foliões.Presenciei duas brigas que logo acabaram e não precisaram da ação da polícia para tal.
As torcidas de escolas de samba arrastam algumas pessoas fanáticas, que ao invés de aproveitarem a festa, preocupam-se em distribuir bandeiras da escola para as arquibancadas, colocar na beira da arquibancada a faixa com o nome da escola de samba e priorizando uma torcida que acaba por regredir qualquer evolução de educação num lugar em que ainda é possível manter pessoas com torcida declarada para diferentes escolas de samba,que infelizmente estão virando torcidas organizadas, assim como já presenciamos nas torcidas de times de futebol.
Não podemos esquecer da serpentina, confete e principalmente, da alegria que o Carnaval despeja em todos nós.



Felipe Lucchesi

domingo, 12 de fevereiro de 2012

Bola fora do futebol-Fanatismo?

A tragédia que houve no Egito em pleno estádio de futebol mostra a todos o grau de violência e fanatismo que uma pessoa pode chegar.No Brasil já houveram casos parecidos e pelo fato de sermos conhecidos mundialmente como o "país da bola" e reconhecidos como o país com os melhores jogadores de futebol, devemos também nos preocupar em sermos bons torcedores, afinal, quem sabe jogar com dignidade também deve saber torcer com respeito.



Felipe Lucchesi