sábado, 29 de janeiro de 2011

A briga dos escritores

Lendo uma crônica do Mário Prata (todos sabem que gosto muito das crônicas dele) concordei com uma de suas afirmações " nunca escreveram e leram tanto no mundo todo, como nos dias de hoje". É verdade!!!
Há algum tempo observo no metrô e no ônibus, que as pessoas cada vez mais, estão levando livros, jornais e revistas nas suas bolsas, mochilas e sacolas e aproveitando esse tempo de ir e vir, que geralmente não fazemos nada, apenas olhamos uns aos outros (sim, durante as minhas observações não tinha nada para fazer) para se atualizarem e tirarem as teias de aranha do seu universo culto.
A mesma coisa acontece referente a escrever. Grande parte da população tem acesso à internet, logo, além de estarem lendo muito (por menor que seja o texto), estão escrevendo muito, porque não é à toa, que o Orkut e Msn são os mais acessados do mundo inteiro. E o que fazem as pessoas nesses meios??? Leem e escrevem, por mais que besteiras, elas estão lendo e escrevendo e não cabe a mim e a ninguém julgar a qualidade das conversas e páginas acessadas na internet.
Deixo para comentar sobre a "linguagem internetês" que certas pessoas aderem. Acho ridícula e totalmente preocupante. Será que futuramente leremos livros com essa linguagem tão estranha e que por mais que no seu próprio nome já tenha exposto o único meio de onde vem e que não deveria sair (internet) saia do virtual e invada a nossa vida real? Não estranho se daqui algum tempo, ao invés das pessoas rirem o tão antigo rárárá, elas começarem a rir, hehehe, hihihi, etc...Influências da internet oras, coisa da modernidade, como diriam os mais antigos.
Lendo e escrevendo muito, consequentemente as pessoas deveriam "acreditar" mais nos seus textos, não?! Pois respondo que isso não está acontecendo(ainda), dando ainda, muita autoconfiança para os elogiados e paparicados escritores, que vivem ouvindo por aí de gente que gosta de ler e escrever (as vezes nem um, nem outro) mas acha que não escreve bem e tal, e solta um:"você escreve tão bem". Pronto, já é o bastante para quem escreve "se achar".
Como perceber se um escritor se acha? Geralmente ele conta mil segredos que o fazem "escrever bem", chama quem lê seus textos de "meus leitores", por menor número que eles representem e adora criticar o trabalho dos outros escritores.
Acho que escritor é quem escreve e posso afirmar que hoje, há mais quem escreva que se considere um bom escritor, com seu ego gigante, que propriamente alguém que escreva e preocupa-se com o entretenimento e cultura de todos.
Não existe bom escritor e bom livro. Acho feio quem tenta definir isso. Parece que sempre queremos nos aproximar da perfeição, por mais que saibamos que ela não existe e por isso afirmo que há leitores para todos os textos. O bom e ruim varia de pessoa para pessoa, de leitor para leitor, não adianta colocar em letras gigantes que tal livro é um "BEST SELLER", sendo que mais que 70% dos que leem não curtem. Sim, ele é um BEST SELLER para o público seleto dele de 30%.Pronto e ponto final.
Afirmar tudo isso para mim é tão difícil quanto afirmar que não curto os textos do Machado de Assis. Falar desse "Machado" é muito perigoso e deve-se evitar. Depois de sua morte ele virou um "Deus da literatura" e ninguém atreve-se a mexer com Deus numa sociedade religiosa não é mesmo??!


Felipe Lucchesi

3 comentários:

Danilo Moreira disse...

Qto tempo Felipe!

ADOREI esse post.

Tem um livro que se chama assim "Você já pensou em escrever um livro" (esqueci a autora), onde ela critica as aulas convencionais de redação, pois segundo ela "são o maior desestimulo para alguém escrever".E é verdade, pois, vc fica meio traumatizado, ja escreve sabendo que sempre terá algum que vai apontar os seus erros (e apontar, neste caso, é diferente de corrigir e estimular que faça de novo).

Quanto ao ego de escritor, coitado de quem se acha o máximo, e se esquece de que o segredo da evoluçao é ter a mente aberta e a humildade que tem está aqui para aprender o tempo todo.

Cara, gostei tanto do seu post que talvez escreverei algo sobre o assunto, mas com um desdobramento diferente. Pena que minhas férias ja tao quase no fim rsrs

Abçs!!!

Danilo Moreira
http://blogpontotres.blogspot.com/

camila lips disse...

Eu também acho feio esta história de bom, e ruim...
O importante é cada um falar o que sente, e conseguir mandar essa mensagem
beijo feeee, paz:*

Thailana Oliveira disse...

Bem para mim não existe o certo ou errado e sim o adequado e o não adequado!
A lingua Portuguesa é muito rica para ser engessada ou rotulada...abrir a mente para entender que existem pessoas e pessoas.Que o o social está ligado com a linguagem.Enfim....gramáticos radicais são como pragas.
Abraços.
http://nomundodosleitores.blogspot.com/