domingo, 2 de janeiro de 2011

2010-Reflexão e aprendizado

A expectativa pura e até de certa maneira inocente que cria-se com a chegada de um novo ano toma conta de grande parte das pessoas. O novo é tido como um grande mistério e cada um, lida com esse mistério da maneira que melhor lhe convém. Há quem faça simpatia, anote tudo na nova agenda, use determinada roupa de tal cor considerando que trará sorte, entre outras ideias que vem ano e sai ano, surgem por aí.
O ano de 2010 para mim foi um ano e tanto. Reflexão e superação foram as minhas duas fontes para aprendizado pessoal, espiritual e profissional. Foi um dos anos que mais aprendi, que mais evolui como pessoa. Passei por péssimos momentos, consegui superá-los e conheci pessoas que me fizeram muito bem e que me ensinaram que ainda vale a pena acreditar na espécie humana. Por mais que hajam aqueles que pensem apenas em si, há aqueles que pensam no próximo e no imenso mundo que há em volta de todos nós. Exatamente por essas pessoas que faço questão de viver e de aprender(e ensinar é claro) em cada dia da minha vida.
Um novo ano se inicia e todos, juntamente com suas roupas novas e coloridas(não muito coloridas já que muitos aderem ao tradicional "branco") vestem suas máscaras e apagam a memória nas tradicionais festas de Ano Novo. Sempre fui vítima disso tudo, porque afinal, sou um ser humano, que por mais que tente ser melhor a cada dia, como tantos outros, ainda é muito influenciado de maneira direta ou não, por várias situações que o Homem inventou.
Meu Ano Novo foi um tanto diferente comparado aos 20 e tantos outros que já passei. Pude sentir dessa vez a grande alegria e peso que um novo ano traz consigo. A pura sensação de despedida de 365 dias vividos e diversas despedidas de pessoas e momentos, que para mim, serão inesquecíveis. Dessa vez não apaguei nessa data especial, os momentos ruins que passei, gritei durante a contagem regressiva e tudo ficou no famoso "passado", nas páginas da minha agenda que ficarão amareladas com o tempo ou mesmo, no calendário que jogarei fora no primeiro dia do novo ano.
Pensei, lembrei e chorei.
Juntamente com meu choro, momentos bons foram eternizados e pessoas boas imortalizadas.
A velocidade de 2010 foi intensa e precisava mesmo de um momento para meu "repouso espiritual", já que no nosso dia a dia, precisamos parecer que estamos numa festa à todo momento: temos que ser felizes, bem amados, termos dinheiro, termos amigos e enfim...temos que ser bons em tudo, o que de fato, nos distancia da realidade que vivemos porque afinal, ninguém é bom em tudo, por maior inteligência e dinheiro que possa existir.
O ano de 2011 surge para mim de uma maneira(talvez pela primeira vez que perceba) mais madura e distante, bem distante, da opinião que exista de fato a contagem do tempo. O Homem inventou o tempo e datas como essa, foram inventadas, para todos pararem por um momento e perceberem que o mundo pode ser melhor durante algum tempo, por menor que ele possa durar...talvez 10 segundos apenas.

Felipe Lucchesi

Nenhum comentário: