terça-feira, 9 de novembro de 2010

Você quer viver durante quanto tempo?

Muita gente anda por aí dizendo que se importa com o meio ambiente, que temos que criar uma consciência ambiental urgentemente e todo aquele papo muito "cabeça" que alguém que tem o mínimo de conhecimento sobre as condições do meio ambiente de hoje pode falar.
O que acontece na prática é muito diferente daquilo que vivem falando por aí. O mais engraçado é que as mesmas pessoas, pseudo- idealistas e revolucionárias, evitam usar saco plástico para ir ao mercado ou fazerem qualquer outro tipo de compra (usam as famosas "ecobags", que são sacolas retornáveis com material reciclável) ou simplesmente usarem uma sacolinha de mercado para ao menos carregarem um guarda chuva, no entanto, continuam andando de carro, não jogam lixo no lixo, não reciclam lixo, entre outras coisas. Como se chama mesmo aquilo...? Consciência ambiental não é mesmo?
Junto com as ecobags, estão carregando uma nova moda e uma consciência ambiental reciclável, que serve apenas para ser um motivo de uma boa causa que não acontece, fica apenas na teoria.
Todos nós ao mesmo tempo que queremos e lutamos de maneira direta ou indireta, alguns mais e outros menos, para preservarmos nosso querido planeta, somos totalmente dependentes de certos produtos e meios para vivermos num mundo moderno e falho além de tudo. Concordo que devemos mudar e muito, mas antes de qualquer coisa, com tanta tecnologia disponível e tantas pesquisas podendo serem feitas, com muitos profissionais inteligentes o bastante para aderirem a essa causa nobre, qual o motivo de ainda não terem descoberto maneiras legais de continuarmos usando normalmente as mesmas coisas, mas com material especial, que não polua o ambiente ou lhe cause algum mal?
O custo de tudo isso é muito alto e mesmo os "engravatados do poder" tendo condições de mudarem tudo, de investirem intensamente nesse "pisca alerta" que está aceso há tempos, preferem investir em outros meios e causas totalmente dispensáveis.
Ao invés de se importarem tanto com estádios de futebol e jogos que têm apenas noventa minutos de bola corrida, por que não começam a se importar com um futuro planeta destruído pelo lixo, pelo descaso e com uma população sem oxigênio por tempo indeterminado?

Felipe Lucchesi