sexta-feira, 31 de outubro de 2008

D.I.A-Dependentes da Internet Anônimos

Pode até parecer brincadeira,mas descobri há pouco tempo o quanto sou dependente da internet e de um computador.Fiquei alguns dias sem entrar na internet,sem se quer,mexer num computador(eu sobrevivi) e foi daí então que reparei no quanto,conversar com os amigos,escrever,ler,tudo isso estando na internet ou pelo menos de frente para um computador,faz toda a diferença na nossa vida.
Algo que sempre falo e não tenho a mínima vergonha em admitir é que tenho mais facilidade em escrever no computador.Sabe por que?Porque,com um digitar mais rápido,parece até que meus dedos acompanham o meu raciocínio,o que facilita e muito para escrever um texto.Com papel e caneta já é diferente ! Bem diferente!A demora de eu escrever(legivelmente é claro) e de eu pensar,não combinam !
Lembrei de quando fui à última Bienal do Livro e ouvi a escritora Lygia Fagundes Telles falar que até hoje digita seus textos numa máquina de escrever.Fico imaginando a grande facilidade que deve ser para ela,já que digitou praticamente todos os seus livros naquela máquina,mas quando me pego imaginando escrevendo numa máquina dessas...Rio muito!Meu Deus,deve ser muito difícil !!!!Primeiro que a pessoa tem que ter uma atenção muito grande no que digita,porque caso venha a errar,terá que digitar tudo novamente numa nova folha!Segundo que,digitar numa máquina de escrever é completamente diferente de digitar num teclado de computador !
Haja paciência hein?!
Eu fico com o meu querido teclado e meu simples arquivo para digitar meus textos !!!


Felipe Lucchesi

quarta-feira, 22 de outubro de 2008

Curta Metragem

Curta metragem:"No Bar”, vencedor do Festival de Brasília em 2002 e do Festival de Gramado em 2003. Uma comédia sobre as fotos antitabagistas dos maços de cigarro.Nele podemos ver a típica cena que algum dia acompanhamos de perto,quando tais fotos surgiram e marcou o começo do fim(ainda esperado)dos fumantes.
Laura Cardoso e os demais atores que participam,têm um ótimo desempenho e não deixam a desejar em nenhum momento,colocando em prática aquilo que lhes foi dado talvez como dom:talento.


Felipe Lucchesi


segunda-feira, 20 de outubro de 2008

Motivo para odiar o filme:"Última Parada 174"

O cineasta Bruno Barreto com o filme:”Última Parada 174” se distancia de desempenhar um ótimo trabalho,por retratar no filme,a vida de um bandido que matou uma jovem e destruiu ainda mais um país.Com tantas pessoas,que merecem ser eternizadas através de um longa metragem,é inaceitável a biografia de um homem que não merece ao menos ser lembrado.

Felipe Lucchesi


sexta-feira, 17 de outubro de 2008

Profissão Repórter

Sempre que posso,acompanho o programa:"Profissão Repórter" transmitido pela Rede Globo,que exibe sempre matérias com assuntos importantes e uma visão diferenciada,mostrando as notícias com as dificuldades que os repórteres enfrentam nessa profissão tão admirada e muito difícil.
No último programa,os repórteres acompanharam a festa religiosa do Círio de Nazaré e confesso que fiquei surpreso com tamanha dificuldade enfrentada por toda a equipe,diante de milhões de pessoas.Os responsáveis pela matéria,que lá estiveram,mostraram muito profissionalismo,dedicação e principalmente amor pela profissão que seguem.
Depois do fim da festa,o alívio foi não somente da equipe,mas também dos telespectadores que acompanharam tamanha batalha.

Felipe Lucchesi


quarta-feira, 15 de outubro de 2008

Dia do Professor


Hoje é dia daqueles que exercem uma das profissões mais difíceis:Dia do Professor.Acredito que para quase tudo nessa vida há um professor para nos ajudar,seja ele:professor de dança,línguas,esportes,educação,etc.Sempre necessitamos desses,que se qualificaram para qualificarem outras e cada vez mais pessoas.
São poucos aqueles que têm o dom para ensinar,tornando difícil a busca e o encontro desse profissional que mais que um professor é principalmente seu amigo.Quando falo amigo,não é daqueles amigos que saem juntos e que têm um laço de amizade e confiança.Falo daquele amigo que deixa claro que fará tudo para lhe ajudar,porque afinal,um dia também já teve a sua idade e um dia também já teve aquele que poderia confiar e ajudar,chamado:professor.
Tive inúmeros professores e professoras na minha vida até o momento.Alguns péssimos,que não tinham vergonha alguma em admitir que lá só estavam para conseguirem presença e receberem seus salários no fim do mês.Outros que tive,não desempenhavam a principal função de qualquer professor que é a de ensinar.Eles mal olhavam para nós alunos e tornavam o “quadro negro” seu melhor amigo e eterno “aluno”.
Em compensação,tive grandes professores e professoras,que foram mais que profissionais e passaram a ser eternos amigos e pessoas queridas que terei um imenso carinho para o resto da minha vida.Para esses professores e professoras agora citados,desejo um Feliz Dia dos Professores e uma caminhada vitoriosa conquistada a cada dia pelo talento e dom de cada um deles.


Felipe Lucchesi

segunda-feira, 13 de outubro de 2008

Marta X Kassab

Nas propagandas,Marta Suplicy questiona se o povo sabe se o seu concorrente,Kassab,é casado,tem filhos e quais são as suas companhias.Pensando bem...se companhias mudassem as pessoas,o Lula saberia ler e escrever.

Felipe Lucchesi

sexta-feira, 10 de outubro de 2008

Odiar ou amar a televisão?

As pessoas mais velhas descobriram a televisão e passaram a fazer dela,seu principal meio de entretenimento e informação.Não conheço acho que ninguém de muitos anos atrás,quando acabara de ser inventada que não goste de tê-la ainda hoje em sua sala,quarto,etc e passar boa parte do seu dia em frente a ela.
Já algumas pessoas que nasceram com esse meio de comunicação,com uma antena em cima e diversas novelas,seriados,programas de auditório,etc,sendo exibidos enquanto mães e pais ainda balançavam berços e davam mamadeiras com leite quente,têm a opinião de que “televisão não presta” e vivem espalhando aqui e acolá,que não vêem televisão porque “preferem algo que lhes proporcione mais cultura”.Quem disse que televisão não é cultura?
Odeio essa gente “pseudo-intelectual”,que distorce o poder que uma tela e uma antena,que exibe ao vivo ou gravado,artistas e anônimos e que eterniza momentos tristes e preciosos da história do nosso mundo.
A televisão é sim muito culta e muito importante na vida de cada um que habita esse planeta.Quem não lembra emocionado do desenho animado,programa de auditório,novela ou qualquer outro programa que tenha acompanhado quando criança?
Acho que generalizam a “podridão” que existe de fato nesse meio,mas que existe também em todos os outros meios,mas como esse é o mais “íntimo” digamos assim de nós,por termos a necessidade e darmos mais importância ao que vemos e ouvimos,é criticado destrutivamente,por aqueles que só conseguem ver seu lado “obscuro”,que é investido por bumbuns de belas mulheres,sensacionalismo,etc e que logo do lado,em outros canais,é possível encontrar o oposto desse vírus de “quinze minutos de fama e audiência” e é quando acompanhamos aquilo que nos proporciona diversão com qualidade e informação com verdade.
Podem achar que sou contra aquilo que é exibido sem o intuito de levar cultura e “acreditar na inteligência do povo” e portanto,esclareço a partir de agora,que para mim,tudo na televisão é totalmente importante para nós telespectadores.
É através do que é ruim,descartável,que construímos o nosso conceito do que é bom e durável e é assim que entram todos os programas,mexendo com o nosso conceito durante todo o tempo que damos um “click” no nosso controle remoto e vemos uma nova imagem sendo exibida em nosso televisor.
Com esse conceito muito bem construído e sendo reformado,a cada dia,com novas experiências e opiniões é que podemos ter a vitória da sociedade,que será alimentada cada vez mais por pessoas capazes e cultas,que definem o que é bom e ruim,para ser visto,lido e até vivido,porém,não descartando nenhuma oportunidade,sendo ela,descartável ou durável,porque afinal,a reforma “cultural” é constante.


Felipe Lucchesi

quarta-feira, 8 de outubro de 2008

O que acho sobre Marília Gabriela


Marília Gabriela para mim é uma mulher que consegue desempenhando a sua profissão de jornalista,”arrancar” o que quiser dos seus entrevistados.Com um certo jogo de palavras,sorrisos e idéias muito bem elaboradas,a famosa “Gabi” vai deixando aos poucos seus entrevistados a vontade,relaxando cada qual de uma forma e fazendo assim de forma natural,que fale o que nunca antes falou em qualquer outra entrevista.
Exatamente por esses e outros diversos motivos,admiro muito essa jornalista que há anos atrás tinha um programa muito valioso no SBT,chamado:”De frente com Gabi”,que participei durante um bom tempo enviando perguntas para artistas como por exemplo:Dercy Gonçalves,Ratinho,etc.
Infelizmente o “dono do baú” não depositou atenção necessária para reparar que aquele era um programa de altíssimo nível e por mais que fosse exibido durante a madrugada,não obtendo portanto muita audiência,agradava os poucos espectadores que o assistiam.
Mesmo hoje em dia,a Marília Gabriela tendo um programa parecido no canal GNT,o seu formato é diferente e a sua essência não é a mesma.
Talvez pelo fato do programa que era exibido no SBT ser independente,desse mais espaço para a jornalista mudar determinadas coisas que achava que era necessário,tendo um programa mais com a “sua cara “ e obtendo portanto mais intimidade com tudo e todos.

Felipe Lucchesi

terça-feira, 7 de outubro de 2008

Invasão de Robôs

Japoneses criam 'clone andróide' de menina de 5 anos (Fonte:Site G1)

É muito assustador saber que aqueles robôs mal-feitos fisicamente agora estão se tornando tão reais quanto nós.Quem assistiu o filme:”A.I Inteligência Artificial”,pode até sentir que está começando a viver no mundo dos “mecas”,o “mundo dos robôs”,onde cada robô tem a sua família,desempenhando tarefas de um “criado” da casa e no caso do pequeno “garoto robô” do filme,sendo mais um integrante da família.Ainda não chegamos a tal situação mas talvez...falte bem pouco.Será?
Espero que não.Porque quem sabe corremos o risco de no futuro termos que carregar nossa empregada ou irmão às pressas para ser consertado algum dia.Já pensou?A única coisa boa de tudo isso é que daí sim nossas histórias poderiam se tornar inesquecíveis,porque afinal,os robôs sendo imortais,lembrariam eternamente da nossa “permanência na Terra” e o que fizemos de bom.Pensando bem mesmo...dependendo do que fizermos para o bem ou mal,seremos eternamente lembrados por todos por causa de tal “ação”.
Os verdadeiros “E.Ts” que procurávamos voando com suas naves espaciais,talvez estejam sendo criados por nós mesmos.
A.I Inteligência Artificial é um dos meus filmes preferidos.Procurei na internet e só achei trechos dele em inglês,aí vai um...



Felipe Lucchesi

segunda-feira, 6 de outubro de 2008

Micos na Televisão

Um programa que é transmitido ao vivo tem boas chances de correr o risco de um imprevisto e até mico acontecer durante a sua exibição mas por menores que sejam as chances,num programa que é gravado,podemos perceber tais imprevistos e rir com seus micos.
Vendo televisão ou procurando pela internet,podemos nos divertir muito com o grande acervo de “micos televisivos” que acontecem inesperadamente na frente de uma câmera,que acaba por ser os olhos do público.Aliás,olhos esses que são os únicos que podem gravar o que veem.
Até eu já fui vítima de um mico na televisão mas...vamos esquecer desse fato !
Encontrei alguns vídeos que fazem um imenso sucesso na internet,que qualquer pessoa ri e confesso que em outros,sente pena,diante das cenas muito engraçadas e constrangedoras que artistas ou anônimos enfrentaram num programa,evento,reportagem,etc.
Confira logo abaixo.

Felipe Lucchesi













sexta-feira, 3 de outubro de 2008

VMB 2008

Você viu o VMB?
Acompanho o VMB há poucos anos,no entanto,tempo o suficiente para perceber que certas coisas não mudam nunca,como por exemplo as brincadeiras que insistem em fazer,dando um roteiro para cada artista e tendo como resultado algo totalmente artificial.Por que não deixam todos improvisarem?
Dando texto ou deixando improvisarem sempre terá mesmo um artista que bebeu demais e quer se mostrar mais que todos.


Tenho uma grande vergonha alheia quando acontece um desses momentos durante o prêmio.O “mico” desse ano,foi a integrante do “Bonde do Rolê” invadir o palco enquanto os rapazes do Nx Zero agradeciam pelo troféu que tinham acabado de receber.
Será que alguém pode fazer o favor de liberar as bebidas apenas depois de todos os prêmios terem sido entregues?

Esse ano foi diferente comparado aos anos anteriores,que não exploraram tanto a mistura musical de artistas,quebrando assim um pouco do "gelo" que há entre estilos musicais e seus respectivos representantes.
Gosto da Mtv porque ela está sempre à frente,mostrando seu jeito de pensar e liberando todas as formas de pensar dos seus espectadores.Tenho certeza que no próximo VMB outras muitas coisas mudarão para melhor.

Abaixo você pode ver esse vídeo "sem noção" das "Inricretes" que concorreu na categoria "Web Hits" do VMB 2008.

Felipe Lucchesi



quinta-feira, 2 de outubro de 2008

O Poder da Fotografia

Resolvi juntar todas as fotos que tirei até hoje e que ainda não revelei.Com o avanço da tecnologia,muitos consideram idiotice ter uma foto impressa mas eu continuo sendo “amante da foto impressa' porém admirando suas variadas formas mais modernas:fotografia digital,fotografia em dvd,fotografia em cd,etc.
Acho que a foto deve ser alcançável para todos e à qualquer momento.
Apenas a foto impressa tem esse poder,porque não é qualquer pessoa que tem intimidade com um computador,dvd,para ver suas fotos e portanto,gavetas e álbuns não precisam de aulas para todos aprenderem como funcionam e usá-los.
“A foto deve existir mesmo depois de inventarem algo melhor que dvds,cds e computadores”.


Felipe Lucchesi

quarta-feira, 1 de outubro de 2008

O que penso sobre Curta Metragem

O grande mundo que envolve o curta metragem ainda está para ser ainda mais explorado que é hoje em dia.Pouco se comenta dos grandes festivais e grandes sucessos que estão espalhados pela internet.
O longa metragem deve ser muito admirado por todos nós brasileiros,até porque sabemos da grande dificuldade enfrentada durante todo o processo de criação,divulgação e exibição do filme mas considero o curta metragem imprescindível para quem quer percorrer o caminho em busca de um longa metragem.
Muitas pessoas consideram aqueles que fazem um curta metragem,meros aprendizes de “longas”,amadores,etc.Considero essas mesmas pessoas,responsáveis por grandes sucessos e idéias muito originais e bem pensadas,que merecem muitas vezes serem mais reconhecidas que qualquer diretor famoso de filme rodado em grandes cinemas,que a única coisa que muda de um filme brasileiro para o outro é a produção responsável por cada um deles.
Queremos inovar,ver o “nunca antes visto” e vejo através dos “curtas” essa evolução de ótimas idéias,tendo o alcance de serem exibidos com qualidade e buscando espaço e reconhecimento.
Como já ouvi dizer:”se essas pessoas são amadoras,é porque realmente amam muito o que fazem”.Concordo plenamente com a frase,sabe por que?Porque não é certificado e muito menos dinheiro que traz talento para alguém.
O curta metragem:”Cansei”,de Larissa Carrasco,mostra conteúdo admirável,através de um contexto poético e focado em conceitos que vão desde problemas político-sociais até pessoais.
Esse curta metragem já participou de festivais e o recomendo para que veja agora.


Felipe Lucchesi

Parte 1


Parte 2